Cruroplastia - Mario Cardoso

Cirurgias Corporais

Cruroplastia

A cruroplastia é a cirurgia plástica utilizada para remodelar as coxas, reduzindo o excesso de pele, em alguns casos removendo o excesso de gordura, resultando em uma pele mais lisa e contornos de coxas e dos membros inferiores desejados.

Se o exercício físico e a perda de peso não foram suficientes para que você alcançasse seus objetivos de ter um corpo mais firme, mais jovem e mais proporcional à sua imagem corporal, o lifting de coxa pode ser uma boa opção para você.

Esta cirurgia remodela as coxas, reduzindo o excesso de pele e, em alguns casos, a gordura, resultando em uma pele mais lisa e contornos mais proporcionais das coxas e dos membros inferiores.

 

Entenda como funciona o procedimento cirúrgico

Para cada caso, conforme o tipo de alteração presente na face interna das coxas, existe uma determinada técnica cirúrgica a ser escolhida. Em pacientes com gordura localizada e sem flacidez de pele, a lipoaspiração pode ser suficiente para harmonizar o contorno local. No entanto quando a flacidez de pele é significativa, pode ser necessário realizar o lifting crural (coxas) para que os resultados sejam os melhores. Nestes casos, a utilização exclusiva da lipoaspiração tenderá a acentuar a flacidez, sendo assim não indicada. O lifting crural é realizado através de incisões cujos tamanhos variam e que se localizam exatamente na prega inguinocrural (sulco da virilha).

Após determinar e remover os excessos de pele da face interna das coxas, o cirurgião plástico deve realizar o fechamento da incisão com muito cuidado para evitar que ocorra alargamento da cicatriz durante o pós-operatório e distorções da região genital. É natural que a extensão das cicatrizes seja diretamente proporcional ao grau de flacidez presente. De qualquer forma, esta cirurgia deve ser indicada com extremo cuidado, já que as cicatrizes resultantes nem sempre compensam a melhora obtida em termos de contorno.

 

Pós-Operatório

Tempo de internação: considerando-se evolução normal o tempo de internação médio de 1 dia.

Evolução pós-operatória: O paciente deve evitar se exceder nos movimentos, sobretudo em abrir muito as pernas, já que a cicatriz se encontra próximo à virilha e será forçada nestes casos. A tração natural exercida na cicatriz pelo andar e pela gravidade pode levar a cicatriz a apresentar um alargamento nos primeiros meses. Quanto menor for a tração sobre a cicatriz, menor será o seu alargamento. Recomendações no pós-operatório:

  • Evitar molhar o curativo durante a primeira fase (dois dias);
  • Não se expor ao sol, por um período mínimo de oito semanas;
  • Andar com passos curtos, sem afastar muito os pés lateralmente, para que não haja tração excessiva na cicatriz localizada na virilha;
  • Em caso de pacientes obesas, poderá ocorrer, após o oitavo dia, a eliminação de certa quantidade de líquido amarelado por um ou mais pontos de cicatriz. Não há necessidade de se preocupar se isto ocorrer. É a "lipólise", que não significa complicação;
  • A alimentação é normal, salvo em casos especiais;
  • Quando houver pontos a serem retirados, estes o serão de 7 a 15 dias;
  • O paciente poderá tomar banho, geralmente, dois dias após a cirurgia.

Fonte: SBCP

 

Dr. Mario Cardoso

Médico Graduado pela UFGD - Universidade Federal da Grande Dourados - MS 2006. Residência Médica em Cirurgia Geral pelo HMMG - Hospital Municipal Mario Gatti - Campinas - SP 2011. Título de Especialista em Cirurgia Geral pelo MEC [...]

Conheça mais sobre o dr.